Encontro entre policial e jovem morto em Ferguson durou menos de 90 segundos

Áudio e novas imagens divulgadas nos EUA mostram que Michael Brown estava desarmado quando foi baleado por policial

O Estado de S. Paulo

16 de novembro de 2014 | 17h19

FERGUSON - Um áudio da rádio de comunicação da polícia e um vídeo de câmeras de vigilância do Departamento de Polícia de Ferguson oferecem novas informações sobre o episódio envolvendo o adolescente negro Michael Brown, que foi morto a tiros pelo policial Darren Wilson em agosto. Brown estava desarmado.

O áudio foi publicado pelo jornal St. Louis Post-Dispatch, que diz ter obtido as informações acionando o direito de acesso à informação.

A gravação da rádio da polícia, incluindo conversas de Wilson, revelam que o encontro do jovem e do policial na rua Canfield Drive, onde o adolescente foi morto, teve duração menor do que 90 segundos. "Estou na Canfield com dois", disse o policial em uma conversa às 0h02, momentos antes de atirar. "Me envie um outro carro."

De acordo com a gravação, fica claro que Wilson sabia que um assalto a um mercado da região estava sendo investigado. Mas o áudio não deixa claro se o policial suspeitava da conexão de Brown e o amigo, Dorian Johnson, com o crime.

As circunstâncias da morte de Brown estão sendo investigadas. A polícia diz que Brown foi baleado depois de um confronto com o policial. Johnson afirma que o policial abriu fogo quando o jovem de 18 anos se recusou a sair do centro da rua e se dirigir à calçada. Johnson acrescenta que as mãos de Brown estavam na cabeça quando o policial atirou.

No mesmo dia da morte de Brown, 9 de agosto, oficiais divulgaram um vídeo de câmeras de segurança do mercado, mostrando o adolescente empurrando um funcionário da loja e pegando cigarros.

Ainda naquele dia, segundo vídeo recém-divulgado de câmeras de vigilância do Departamento de Polícia de Ferguson, Wilson é visto saindo do prédio da polícia e indo ao hospital. As imagens, entretanto, não revelam nenhuma lesão no policial e nem mostram seu rosto claramente.

No sábado, o advogado da família de Brown disse que a nova evidência contradiz o relato do policial. "De acordo com o vídeo, essa descrição inicial parece exagerada", disse a família do adolescente, em um comunicado.

A corte de Ferguson ainda avalia se Wilson será indiciado por matar o adolescente.

Tudo o que sabemos sobre:
Fergusonviolência policialEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.