Energia é tema de discurso sobre 'Estado da União

Obama também tratou da produção de energia limpa, dizendo que o país deve obter 80% de sua energia de fontes limpas até 2035. Os recursos para projetos de pesquisa e desenvolvimento no setor devem vir do fim dos subsídios fiscais para a produção de petróleo, gás e outros combustíveis fósseis.

AE, Agência Estado

26 de janeiro de 2011 | 02h17

"Em vez de subsidiar a energia de ontem, vamos investir na de amanhã", disse Obama. "Os avanços no setor de energia limpa vão se traduzir em empregos ligados ao setor se as empresas souberem que haverá mercado para o que estão vendendo. "

O presidente disse que o orçamento vai incluir descontos e outros incentivos para veículos elétricos, com o objetivo de colocar 1 milhão de veículos com tecnologia mais limpa nas ruas até 2015.

As guerras no Iraque e no Afeganistão também foram tratadas no discurso. Obama disse que os objetivos das intervenções foram alcançados e que em breve os militares começarão a voltar para casa. Ele enfatizou, porém, a importância de garantir a segurança do povo norte-americano.

O presidente afirmou que os confrontos no Oriente Médio fazem parte do projeto de desenhar um mundo que favoreça a paz e a prosperidade. "Com nossos aliados europeus, revitalizamos a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), aumentamos nossa cooperação em setores que vão de contraterrorismo a defesa de mísseis. Reiniciamos nosso relacionamento com a Rússia, fortalecemos as alianças com a Ásia e fizemos novas parcerias com países como Índia". Obama revelou que em março vai viajar para o Brasil, Chile e El Salvador para criar "novas alianças para o progresso das Américas".

As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
euaobamadiscurso

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.