Enfermeira com ebola disse que não foi bem treinada

Enfermeira com ebola disse que não foi bem treinada

Amber Vinson culpa contaminação por falta de treinamento de equipe responsável por tratar paciente infectada pelo vírus

O Estado de S. Paulo

06 Novembro 2014 | 16h55

A enfermeira Amber Vinson, do estado americano de Dallas, infectada com ebola após o tratamento de uma paciente, afirmou que não tinha formação suficiente sobre como se proteger de contaminações.

"Nós não tivemos um treinamento excessivo sobre onde poderíamos colocar e retirar o equipamento de proteção" afirmou Amber em uma entrevista nesta quinta-feira ao programa Today, da rede americana NBC.

Ela foi uma das mais de 70 profissionais de saúde que estiveram envolvidos nos cuidados de Thomas Eric Duncan, no Hospital Presbiteriano de Dallas. Depois de ser mandado para casa em 26 de setembro, Duncan voltou dois dias depois e foi rapidamente diagnosticado com o vírus. Ele morreu em 08 de outubro.

Amber voou em 13 de outubro em um jato comercial de Cleveland para Dallas, um dia antes de sentir os primeiros sintomas de seu vírus. Ela disse na entrevista desta quinta-feira que teve sua temperatura medida por funcionários de saúde antes de embarcar. A enfermeira alegou que os relatos de que se sentiu mal durante a viagem eram falsos. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
EUAebolaenfermeira

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.