AP Photo/Ted Powers
AP Photo/Ted Powers

Enfermeira do Texas presa nos anos 80 é suspeita de matar 60 bebês

A enfermeira cumpre atualmente duas penas de prisão - de 99 anos e 60 anos - pela morte de um bebê e a tentativa de matar outra criança, em 1984, quando trabalhava em hospitais

O Estado de S.Paulo

26 Maio 2017 | 20h05

HOUSTON - Uma enfermeira presa pela morte de um bebê no Texas nos anos 80 é suspeita de ter assassinado ao menos 60 recém-nascidos, anunciaram nesta sexta-feira, 26, as autoridades americanas. 

Genene Jones, 66 anos, "é o mal encarnado e a Justiça se encarregará de que responda por seus crimes", disse Nico LaHood, promotor do condado texano de Bexar, em comunicado publicado na quinta-feira. 

"Nosso gabinete fará tudo ao seu alcance para identificar cada um dos bebês cuja vida foi tirada pelos atos de Jones".

A enfermeira cumpre atualmente duas penas de prisão - de 99 anos e 60 anos - pela morte de um bebê e a tentativa de matar outra criança, em 1984, quando trabalhava em hospitais. 

A enfermeira matou uma criança de 15 meses, Chelsea McClellan, mas não conseguiu assassinar um bebê de quatro semanas, Rolando Santos, por meio da administração de um anticoagulante.

Na quinta-feira, Genene foi denunciada pela morte em 1981 de Joshua Sawyer, de 11 meses, com a injeção de uma dose letal de uma droga contra epilepsia. "Ela é suspeita de ter matado até 60 bebês", declarou o promotor LaHood.

Genene está detida em uma penitenciária do Texas, entre as cidades de Austin e Dallas. / AFP  

Mais conteúdo sobre:
Estados UnidosEstados Unidos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.