Guglielmo Mangiapane/REUTERS
Guglielmo Mangiapane/REUTERS

Enfermeira italiana é presa por aplicar imunizante falso em ativistas antivacina

Mulher de 58 anos foi acusada de falsificação e peculato

Redação, O Estado de S.Paulo

17 de janeiro de 2022 | 18h49

ROMA - Uma enfermeira foi presa em Palermo, na Itália, após aplicar doses falsas de vacina contra a covid-19 em ativistas antivacina. O crime foi filmado secretamente pela polícia. As informações são do portal Euronews.

A mulher, de 58 anos, aplicou a vacina falsa em uma pessoa que queria obter um certificado de vacinação, obrigatório para acessar muitos locais na Itália. Ela também teria vacinado falsamente alguns membros de sua família, todos ativistas antivacina, e tomado uma dose de reforço falsa. A mulher foi acusada de falsificação e peculato.

Este não é o primeiro caso de falsificação de vacinas na Itália. Na semana passada, um enfermeiro foi preso em Ancona por fingir ter injetado doses de vacina em pelo menos 50 pessoas em troca de dinheiro. 

Em dezembro, um italiano tentou enganar enfermeiros utilizando um braço falso de silicone na hora da vacinação. A prótese era profissional, mas a cor e textura do silicone desencadearam suspeitas na enfermeira, que descobriu o truque. Ele terá que responder sobre o caso na Justiça. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.