Enfermeiras turcas são contra teste de virgindade

Enfermeiras turcas prometeram hoje "lutar até o fim" contra uma nova medida que exige testes de virgindade para as estudantes das faculdades de medicina da Turquia suspeitas de já terem mantido relações sexuais. Representantes da Associação de Enfermeiras Turcas reuniram-se com o ministro de Saúde Pública, Osman Durmus, para protestar contra a medida anunciada ontem, dizendo que esta é "arcaica e contra a liberdade e os direitos humanos". Buyan Doga, presidente da associação de enfermeiras, disse a Durmus que "lutaremos até o fim" para que a medida seja revogada, informou a agência de notícias Anatolia. Durmus defendeu a medida e alega que, desta forma, protegerá menores de idade da prostituição. A nova medida propõe a expulsão apenas das estudantes que já tenham mantido relações sexuais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.