Enfrentamento deixa 36 mortos ao sudeste de Bagdá

E mais de uma centena de feridos, segundo autoridades iraquianas

Agencia Estado

18 Junho 2007 | 14h25

Em torno de 36 pessoas morreram durante um intenso combate entre chefes de milícias e forças britânicas que realizavam batidas de casa em casa, em uma localidade a sudeste de Bagdá, nesta segunda-feira, 18, disseram policiais e médicos de hospitais iraquianos. Os conflitos ocorreram em Amara, a 320 quilômetros ao sudeste da capital do Iraque, indicaram as autoridades. Um médico do hospital geral da cidade disse que 36 cadáveres haviam sido transportados à suas instalações, e não pode diferenciar imediatamente as vítimas. A fonte fez as declarações na condição de anonimato porque não estava autorizada a conversar com os meios de comunicação. Os tiroteios deixaram também mais de uma centena de feridos, disseram as autoridades. O comando da Grã-Bretanha não quis comentar o combate. A polícia do Iraque assinalou que o Exército Mahdi, a milícia dirigida pelo clérigo radical xiita Muqtada al-Sadr, participou dos enfrentamentos, que começaram na madrugada e duraram quase duas horas. Os tiroteios ocorreram em al-Mulameen, Um Ghurba e al-Qatta, a leste de Amara, assim com Mijar, a 30 quilômetros da cidade. Outros fatos violentos Em outros fatos violentos registrados na segunda-feira, 18, duas pessoas morreram durante o enfrentamento armado entre policiais iraquianos e milicianos do Exército Mahdi em Nasiriya, a 120 quilômetros ao sul de Amara, informou a polícia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.