Bronte Wittpenn/Austin American-Statesman via AP
Bronte Wittpenn/Austin American-Statesman via AP

Enfrentando falta de água, hospitais do Texas transferem pacientes durante nevasca

Inverno mais rigoroso em anos afetou os sistemas de distribuição de água no Estado, que recomendou a fervura da água antes do consumo em várias de suas principais cidades

Timothy Bella e Katie Shepherd, The Washington Post

18 de fevereiro de 2021 | 09h31

Quando o South Austin Medical Center de St. David ficou sem água e perdeu o sistema de aquecimento na quarta-feira, 17, em meio a uma explosão histórica de frio no Texas, o hospital foi forçado a pedir aos funcionários que usassem sacos de lixo para remover fezes dos banheiros.

Essa cena terrível demonstra uma crise crescente para os hospitais do Texas. Enquanto milhões de texanos permanecem sem energia - o que pode durar dias -, os hospitais em todo o Estado perderam água e aquecimento, deixando os médicos lutando para conservar recursos e vacinas contra o coronavírus enquanto cuidam de residentes vulneráveis.

Alguns agora estão transferindo pacientes para outras unidades hospitalares para sua segurança - se puderem encontrar algum lugar com capacidade para levá-los em meio a uma pandemia em curso e a emergência de energia.

"Nenhum hospital atualmente tem capacidade para aceitar um grande número de pacientes", disse David Huffstutler, CEO da St. David's HealthCare. 

Huffstutler disse que seu hospital teria que transferir o mais crítico de seus quase 300 pacientes, já que Austin enfrenta um alerta de fervura da água - o que significa que a água que sai do cano precisa ser fervida antes do uso. Outros pacientes receberam alta antecipada.

"A água alimenta a caldeira do hospital e, como resultado, também estamos perdendo calor", disse Huffstutler, de acordo com a mídia local.

Como outros hospitais da região, o St. David's está tentando trazer caminhões-pipa para o local, garantindo banheiros portáteis e encontrando transporte para os pacientes que recebem alta. O hospital também está "cancelando todos os procedimentos não emergenciais".

A perda de pressão da água está afetando vários hospitais na área de Austin, incluindo o Hospital Ascension Seton Southwest e o Dell Children's Medical Center. A Ascension Seton anunciou na quarta-feira, 17, que reprogramaria todas as cirurgias eletivas para preservar o pessoal e a capacidade de leitos. O Dell Children's, que perdeu energia, disse em um memorando aos pacientes que seus gerentes estavam "fazendo o possível para manter todos seguros e aquecidos", mas observou que os banheiros não tinham "capacidade de descarga".

"Embora as condições climáticas extremas tenham causado problemas intermitentes de água em vários locais de atendimento do Ascension Seton, as equipes estão trabalhando rapidamente para resolver os problemas", disse o hospital em um comunicado.

Em Houston - outra cidade importante sob um aviso em relação à água, promulgado na quarta-feira - o prefeito Sylvester Turner implorou aos moradores para pararem de usar a água para evitar o congelamento de canos e para ajudar a conservar recursos para hospitais. Canos já explodiram em vários hospitais metodistas de Houston, e pelo menos duas unidades médicas estão operando sem água, de acordo com o jornal Houston Chronicle.

Roberta L. Schwartz, vice-presidente executiva da Houston Methodist, disse ao Houston Business Journal que o sistema hospitalar ainda funciona com jarras e garrafas de água para os pacientes. As unidades do Houston Methodist também tentaram economizar água limitando os chuveiros e fazendo com que os funcionários lavassem as mãos com desinfetante para as mãos em vez de água e sabão.

"Muito honestamente, acho que provavelmente poderíamos ter lidado com tudo até a água", disse Schwartz ao outlet. "A água lançou um ciclo completamente novo em tudo."

Com muitos hospitais da área sofrendo de baixa pressão da água, as autoridades de Houston estão usando fontes não ortodoxas. Turner, que já mergulhou em um suprimento de água reservado para parques de irrigação, instruiu redes de mercearias a enviar qualquer água disponível que puderem para os hospitais. O Corpo de Bombeiros de Houston enviou separadamente água para pelo menos uma unidade de saúde, o Hospital Lyndon B. Johnson.

"Estamos todos trabalhando juntos, assim como fizemos antes, puxando recursos de onde quer que existam e, em seguida, compartilhando esses recursos", disse o prefeito em uma entrevista coletiva na quarta-feira.

Como a demanda por água é menor nos meses de inverno, a cidade de Arlington tinha apenas uma estação de tratamento de água funcionando antes do inverno chegar. Como resultado, a pressão da água caiu no Texas Health Arlington Memorial Hospital e na Medical City of Arlington após a "ordem de fervura da água" na área. Um caminhão-tanque entregou água a um dos hospitais para que a equipe médica pudesse continuar tratando os pacientes.

Pelo menos cinco hospitais em San Antonio enfrentaram problemas causados ​​pela nevasca, que vão desde a baixa pressão da água até quedas de energia que obrigaram pelo menos um hospital a funcionar com um gerador reserva.

Ruben Gomez, um paciente de 71 anos de um centro de diálise da cidade, disse à emissora de TV WOAI que está preocupado que a falta de água o impeça de ser tratado.

"Eu estava com medo pela minha vida", disse Gomez. "A água mantém nossas máquinas funcionando, a pressão da água, a pressão mantém nossas máquinas funcionando e quando a pressão da água entra em colapso, nossas máquinas deixam de funcionar."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.