Engenheiro nuclear do Egito é preso por espionar para Israel

Autoridades do Egito anunciaram nesta terça-feira, 17, que prenderam um engenheiro da Agência de Energia Nuclear do país por estar espionando para Israel, afirmaram promotores federais.O promotor Hisham Badawi anunciou que dois estrangeiros, um japonês e um irlandês, são procurados por conexões com o caso. Nenhum julgamento foi marcado ainda.Ele identificou o engenheiro como Mohammed Saber e afirmou que sua prisão ocorreu em 18 de fevereiro, mas que a confirmação de sua detenção necessitava dos resultados da investigação para ser revelada.O promotor afirmou que Saber roubou "importantes documentos" da Agência de Energia Atômica e os repassou para agentes do serviço de inteligência de Israel em troca de US$ 17 mil. Saber conheceu os dois estrangeiros em Hong Kong, entre 2004 e 2006, disse Badawi.O ministro das Relações Exteriores de Israel não foi encontrado para comentar sobre o caso.O Egito desenvolve pequenas pesquisas sobre reatores nucleares. Recentemente, o país anunciou que tem planos de desenvolver um programa nuclear mais de 20 anos após abandonar a construção de um reator abalados pelo desastre com a usina de Chernobyl, em 1986.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.