Ashraful Alam Tito/AP
Ashraful Alam Tito/AP

Engenheiro que alertou sobre prédio em Bangladesh é preso

Polícia alega que Abdur Razzak estava envolvido na construção do edifício; mortos passam de 500

Reuters,

03 de maio de 2013 | 12h39

DACA - Policiais que investigam o desabamento de um prédio onde funcionavam fábricas em Bangladesh, que deixou mais de 500 mortos, prenderam um engenheiro que alertou no dia anterior à tragédia que o edifício de oito andares não era seguro.

A prisão de Adbur Razzak elevou para nove o número de pessoas detidas por conta do desastre em 24 de abril, responsável por jogar os holofotes sobre as muitas marcas ocidentais que usam Bangladesh como fonte de produtos baratos.

O engenheiro Razzak foi chamado ao Rana Plaza em Savar, 30 quilômetros ao norte da capital, pelo proprietário do edifício quando surgiram rachaduras em pilares de concreto um dia antes do acidente. Apesar de seus alertas de que o edifício não era seguro - citados na mídia local horas antes do colapso - milhares de trabalhadores, a maioria mulheres, foram mandados de volta às fábricas no início do turno de trabalho na manhã seguinte.

A polícia disse que Razzak foi preso porque estava envolvido na construção do prédio.

 
Tudo o que sabemos sobre:
Bangladeshdesabamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.