Engonona morre de uma ?doencinha?. Tinha 116 anos

Quando O. T. Engonona foi examinada por médicos pela última vez - ela tinha 114 anos - eles a declararam perfeitamente sã. Ela acabou morrendo, hoje, de uma doença não muito séria, em casa. Mas já tinha 116 anos. E, até então, era a mulher mais velha do mundo, embora não tivesse documentos para provar, como acontece com a americana Charlotte Benkner, que ainda vive em Ohio, agora aos 114 anos e ocupa a posição no Livro Guiness dos Recordes.Embora não tivesse documentos, o médico Colvin Goonaratne, da Colombo´s Medical Faculty, não tinha dúvidas. Segundo ele, havia outras provas de que ela realmente nasceu em 1888, na aldeia de Uanwatuna, no Sri Lanka, a 110 quilômetros ao sul da capital Colombo, onde viveu sempre como uma saudável vegetariana

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.