Entidade alerta sobre risco de ataque terrorista no Canal do Panamá

Um possível ataque terrorista contra embarcações com material radiativo no Canal do Panamá colocaria em risco a segurança das Américas do Sul, Central e do Caribe, advertiu o Tribunal Latino-Americano da Água (TLA). "Existem riscos para a região em geral, de que ocorra um acidente ou ato de terrorismo com efeitos imprevisíveis", sustentou a entidade. O TLA, organismo civil que se reuniu paralelamente ao IV Fórum Mundial da Água, no México, analisou diversas denúncias relacionadas à utilização da água em diferentes países da região e divulgou segunda-feira seus resultados. Acidente nuclear O TLA recomendou às organizações multilaterais que forneçam apoio ao Panamá para proibir o trânsito de embarcações e submarinos nucleares no Canal. "Um acidente nuclear nas águas do Canal do Panamá poderia afetar todo o território nacional em um dia, e em três estender-se por toda a América Central e o Caribe", advertiu. No encerramento dos trabalhos do TLA foi ressaltado o caso da exploração mineira na Guatemala, em El Salvador e na Nicarágua, onde empresas privadas verificam minerais "ao ar livre" provocando a destruição de ecossistemas e o uso de produtos químicos com "forte" potencial de contaminação. O TLA decidiu condenar moralmente os governos desses três países "por favorecer interesses de companhias transnacionais em detrimento dos direitos e interesses de seus cidadãos".

Agencia Estado,

21 Março 2006 | 03h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.