Entidade cobra de Chávez ação para conter violência

A Associação Latino-Americana para os Direitos Humanos pediu hoje que o presidente venezuelano, Hugo Chávez, tome medidas para garantir um cenário de paz no país. O alerta foi feito após distúrbios originados por protestos, que acabaram em duas mortes e 30 feridos.

AE-AP, Agencia Estado

29 de janeiro de 2010 | 14h43

"A Comunidade Internacional deve exigir das autoridades públicas venezuelanas, e em particular de seu presidente, Hugo Chávez, a instauração de um cenário de paz, que garanta efetivamente os direitos de todos os venezuelanos e detenha a onda de violência desatada em Mérida, impedindo que esta se propague para o restante do país", afirmou um comunicado da entidade.

O documento repudia a violência em Mérida, onde houve as duas mortes, em manifestações contrárias e favoráveis a Chávez. O governo venezuelano retirou o sinal da emissora de TV a cabo RCTV, uma das razões dos protestos, além dos conflitos por causa do racionamento de energia e falta d''água.

A associação afirma que é responsabilidade das autoridades venezuelanas realizar uma exaustiva investigação dos fatos, apontando os culpados pelos crimes, que devem ser julgados. Pede ainda à administração venezuelana medidas concretas para reduzir o clima de tensão.

Tudo o que sabemos sobre:
VenezuelaChávezdireitos humanos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.