Entra em operação o primeiro porta-aviões da China

O primeiro porta-aviões da China - um antigo navio soviético comprado da Ucrânia e reformado - entrou em operação nesta terça-feira, informou o Ministério da Defesa em Pequim, em um comunicado.

AE, Agência Estado

25 de setembro de 2012 | 08h45

O porta-aviões, de 300 metros de comprimento, ganhou o nome da província de Liaoning, onde foi reformado, e onde está o principal porto chinês. Segundo o Ministério da Defesa chinês, esse porta-aviões tem um significado importante, pois aumenta a capacidade geral de combate da Marinha do país, elevando-a a um nível moderno.

O anúncio torna a China o último membro permanente do Conselho de Segurança da ONU a ter um porta-aviões, e a notícia surge em um momento em que aumentam as tensões marítimas na região, sobretudo pela disputa com o Japão por um grupo de ilhas. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Chinaporta-aviõesMarinha

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.