Entrevista polêmica movimenta eleição no Quênia

Os dois principais candidatos presidenciais no Quênia realizaram comícios neste sábado visando às eleições marcadas para segunda-feira. Milhares de pessoas se reuniram em dois locais diferentes no centro de Nairóbi para ouvir as falas do vice-primeiro-ministro, Uhuru Kenyatta, e do primeiro-ministro, Raila Odinga.

Agência Estado

02 de março de 2013 | 10h24

As campanhas foram abaladas neste sábado após o jornal Financial Times citar Odinga dizendo que seus rivais estão planejando fraudar a eleição e que as consequências disso "podem ser piores do que as da última vez". Mais de mil pessoas foram mortas durante tumultos violentos que ocorreram após as eleições de 2007 no país.

Em nota, Odinga disse que nega ter falado sobre violência na entrevista e afirmou que se sente "absolutamente caluniado" pela reportagem. Já a campanha de Kenyatta condenou a entrevista e classificou as palavras de Odinga como perigosas. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Quêniaeleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.