Enviado americano discute na China crise nuclear coreana

Christopher Hill, enviado dos Estados Unidos para as negociações internacionais sobre a crise nuclear norte-coreana, se reuniu nesta sexta-feira em Pequim com o representante chinês para o conflito, Wu Dawei, e com o ministro de RelaçõesExteriores, Li Zhaoxing, informou a agência oficial de notícias Xinhua. Hill chegou pela manhã à capital chinesa, horas depois de pedir a Pequim que atue com mais firmeza, após o lançamento de sete mísseisnorte-coreanos. Será a primeira etapa de uma viagem que inclui Seul e Tóquio no roteiro. Fontes do Executivo confirmaram que a crise dos mísseis está na agenda das reuniões, assim como a possibilidade de retomar as negociações multilaterais, interrompidas em novembro de 2005. Segundo a Xinhua, o representante americano declarou que Washington pretende uma solução para o conflito pela via diplomática. China e Rússia, membros permanentes do Conselho de Segurança das Nações Unidas, com direito a veto, são contra a imposição de sanções à Coréia do Norte, proposta apresentada pelo Japão e apoiadapor Reino Unido, Estados Unidos e França. O documento exige o fim imediato dos testes e recomenda ao governo norte-coreano que retorne imediata e incondicionalmente às conversações com EUA, Coréia do Sul, Japão, China e Rússia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.