Enviado americano discute processo de paz no Nepal

O oficial norte-americano Richard Boucher chega nesta quarta-feira ao Nepal para discutir a transição para a democracia neste país do sul da Ásia, depois que os rebeldes comunistas concordaram em por fim a dez anos de insurgência, afirmam fontes oficiais. Boucher, assistente da Secretaria de Estado para o Centro e Sul da Ásia, vai se reunir com representantes do governo e de vários partidos políticos. O governo do Nepal e os rebeldes estão prontos para assinar um acordo formal de paz, acrescentam as fontes oficiais. Boucher não vai se encontrar com líderes rebeldes, já que os Estados Unidos rechaçaram qualquer contato com eles. A visita de Boucher ocorre logo após rebeldes maoístas e o governo concordarem, no último dia 9 de novembro, em por fim à violência. Os americanos afirmam que enquanto os rebeldes não abandonarem todos os atos de violência, não estarão convencidos de que deixaram de lado o objetivo de formar um único partido em um Estado autoritário. Washington prestou auxílio ao país até a declaração do cessar-fogo no começo deste ano. Foram enviados milhões de dólares em assistência militar. Os rebeldes começaram a enfrentar as tropas do governo em 1996, com a finalidade de formar um Estado comunista. O conflito, fez mais de 13 mil mortos.

Agencia Estado,

15 Novembro 2006 | 05h02

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.