Enviado da Liga Árabe visita Síria após quase 1 ano

O enviado da Liga Árabe, Lakhdar Brahimi, fez nesta segunda-feira sua primeira viagem à Síria em quase um ano, como parte de seus esforços para convocar uma conferência de paz sobre o país em guerra no próximo mês, embora ainda não tenha havido um acordo sobre a data, a agenda ou os participantes.

Agência Estado

28 de outubro de 2013 | 15h22

Há meses Estados Unidos e Rússia tentam levar o governo de Bashar Assad e seus oponentes para a mesa de negociações para que possam encontrar uma solução política para a guerra civil síria, que já deixou mais de 100 mil mortos. Cerca de 2 milhões de pessoas fugiram do país desde o início do conflito, em março de 2011.

Após sua última viagem à Síria em dezembro de 2012, Brahimi irritou as autoridades sírias ao dizer que 40 anos de governo da família Assad era "muito tempo". Representantes do governo de Assad afirmaram que ele era tendencioso.

Antes de chegar à Síria, Brahimi visitou vários países da região, dentre eles o Irã, um importante aliado de Assad. No sábado, ele disse que a participação de Teerã na conferência de paz é "necessária".

Na segunda-feira, Brahimi viajou de Teerã para Beirute em jato privado, antes de se dirigir para Damasco, onde seria recebido pelo vice-ministro de Relações Exteriores Faisal Mekdad.

Durante sua visita, Brahimi deve se reunir com autoridades sírias, assim como membros de grupos opositores locais. Não estava claro se ele iria se encontrar com Assad.

O presidente sírio disse à emissora de televisão libanesa Al-Mayadeen, na semana passada, que Brahimi "deveria obedecer sua missão e não sair de sua estrutura". Assad acrescentou que Brahimi "é um mediador e o mediador deve ser neutro e permanecer no meio".

O secretário-geral da Liga Árabe, Nabil Elaraby, disse recentemente que a conferência de Genebra deve ser realizada em 23 de novembro. Brahimi, porém, destacou que nenhuma dada foi estabelecida, mas que a Organização das Nações Unidas (ONU) espera que as conversações aconteçam no final de novembro.

Um diplomata da ONU, que falou em condição de anonimato, disse nesta segunda-feira que o vice-primeiro-ministro sírio, Qadri Jamil, reuniu-se com funcionários da ONU em Genebra no final de semana para discutir a possibilidade de realizar uma segunda conferência de paz, mas nenhum avanço foi alcançado. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
SÍRIAVIOLÊNCIA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.