Enviado da ONU para o Afeganistão pede paciência

Depois de duas décadas de guerra, será preciso muita paciência para conseguir formar um governo de ampla base no Afeganistão. Essa é a visão do enviado da ONU para o país, Lakhdar Brahimi. "Mas somos otimistas", disse ele nesta quarta-feira.Brahimi, que na segunda-feira estará em Bonn, Alemanha, para chefiar a primeira reunião de vários grupos políticos e étnicos afegãos, disse que ser necessário instalar rapidamente um governo em Cabul. Ele destacou, porém, que são os afegãos quem devem decidir como será esse governo."Não acredito que será fácil", mas os "primeiros sinais são alentadores", afirmou o enviado da ONU. "A conferência (de segunda-feira) será um passo inicial, mas muito importante, e espero que ele conduza ao fim do conflito e à reconstruição do Afeganistão, de suas instituições, da sociedade e da economia."Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.