Enviado da ONU pede decisão "rápida" para conflito no Líbano

O enviado da Organização das Nações Unidas (ONU) que visitou Israel e Líbano nesta semana e se reuniu com o ministro do Exterior da Espanha nesta quarta-feira, pediu para que uma rápida decisão seja tomada em relação ao envio de tropas internacionais para acabar com a escalada de violência no Oriente Médio."Nós estamos com o tempo contado. Isso precisa ser resolvido rápido", disse o assessor de questões Sírio-libanesas para o secretário geral da ONU Kofi Annan, Terje Roed-Larsen. "É necessário que muito esforço seja colocado para chegar a um acordo, que será apresentada aos partidos. Então estes partidos precisarão concordar com a presença das forças internacionais, e como ela irão atuar, antes que as mandemos".Roed-Larsen ainda teve a companhia de outros dois ex-assessores para assuntos do Oriente Médio, o trio fez uma parada de Madri durante a sua volta para Nova York para conversar com Annan e como o Conselho de Segurança da ONU em seu esforço de acabar com o conflito."Todas as personalidades relevantes do panorama internacional estão trabalhando para que a presença de tropas da ONU na região se intensifique. Na realidade há um força internacional já no local, a Unifil", disse Roed-Larsen, que sugeriu que a força poderia ser reorganizada, expandida ou trocada no seu total por uma força multinacional que não seja da ONU. O enviado da ONU ao Oriente Médio, Alvaro de Soto, disse que é muito cedo para expressar otimismo ou pessimismo com relação aos esforços do trio.Roed-Larsen disse na terça-feira, em Jerusalém, após uma reunião com o ministro do Exterior de Israel, que "objetivos concretos" tinham sido apresentados para o governo israelense para acabar com a crise, e que Israel iria refletir sobre o caso nos próximos dias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.