Enviado da ONU recorre a Conselho para paz no Iraque

O enviado da ONU ao Iraque, Ashraf Qazi, disse nesta sexta-feira, 16, que os iraquianos vivem uma crise política e pediu que a comunidade internacional ajude Bagdá a alcançar estabilidade econômica e acabar com a violência no país.Qazi recorreu ao Conselho de Segurança da ONU em busca de apoio para as reformas políticas e econômicas no país e tentar estabilizar a segurança em Bagdá."A sempre presente ameaça política, a violência criminal e sectária no Iraque é ainda a principal questão do relatório do secretário-geral da ONU, Ban ki-Moon", disse Qazi. "Isto reflete a situação amarga do país."Um dos dois vice-presidentes do Iraque Adel Abdul-Mahdi pretende implementar um programa de cinco anos no país para garantir a segurança política e econômica para quando o governo assumir o controle da nação.Ban disse que fará o possível para providenciar uma oportunidade para que o Iraque e seus parceiros mostrem determinação em busca da paz. "É importante que os próprios cidadãos vejam o esforço do governo na busca da paz", disse o secretário-geral da ONU.Esta medida foi decidida assim que o primeiro-ministro iraquiano, Nourial-Maliki assumiu em junho de 2006.Mahdi disse ainda que uma possível melhora no quadro econômico e político do país pode ajudar toda a região. "Os países vizinhos se beneficiarão com a revitalização do Iraque." O vice-presidente disse ainda que o país melhorou depois da implementação do plano de segurança., realizado com apoio de tropas americanas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.