Enviado da ONU vai ao Sudão para tentar negociações de paz

O enviado especial da ONU para Darfur, Jan Eliasson, de visita ao Sudão, se reuniu nesta segunda-feira com responsáveis do país para estudar a forma de reativar as negociações, a fim de que a paz seja alcançada na região de Darfur.O responsável internacional foi recebido pelo assistente da Presidência sudanesa, Nafea Ali Nafea, e o ministro de Assuntos Exteriores sudanês, Lam Akol, informou o porta-voz de Exteriores, Ali al-Sadeq, em entrevista coletiva.Indicou que os dois responsáveis sudaneses também se reuniram com o enviado especial da União Africana (UA), Salem Ahmed Salem, que chegou a Cartum com o objetivo de renovar o diálogo de paz entre as autoridades sudanesas e os rebeldes de Darfur.Sadeq revelou que o Governo de seu país disse a Eliasson e a Salem que as exigências dos insurgentes sobre a distribuição do poder e dos recursos de Darfur são "exageradas", por isso que pediu a esses emissários que tentem convencer os rebeldes para que sejam "razoáveis em seus pedidos".Eliasson advertiu que a situação humanitária e de segurança de Darfur é "muito ruim", ressaltando que em suas conversas com os responsáveis sudaneses e os dirigentes dos insurgentes tentará que ambos os bandos façam uma trégua, como etapa prévia para um eventual reatamento das negociações.O conflito de Darfur começou em fevereiro de 2003 quando dois grupos se levantaram em armas para protestar contra a pobreza e marginalização da região.Desde então, a guerra causou mais de 200.000 mortos e dois milhões de refugiados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.