Enviado de Obama chega ao Egito

Com a diplomacia egípcia empenhada em costurar um acordo durável na Faixa de Gaza, o enviado do governo Barack Obama ao Oriente Médio, George Mitchell, chegou ontem ao Cairo, onde se reuniu a portas fechadas com o presidente Hosni Mubarak. A ida de Mitchell ao Egito - primeiro de oito destinos que percorrerá em pouco mais de uma semana - representou o lançamento oficial da nova política externa americana para a região.Conhecido como um negociador incansável, o político, de 75 anos, é filho de uma libanesa com um irlandês e fala árabe. Mitchell, disse Obama, será a voz do governo e atuará para relançar o diálogo não só entre israelenses e palestinos, mas também entre Israel e os países vizinhos. O ex-senador democrata foi o principal articulador do governo Bill Clinton nas discussões de paz na Irlanda do Norte, que levaram ao chamado Acordo da Boa Sexta-feira, em 1998. Em sua cerimônia de posse ao lado de Obama, na semana passada, o enviado lembrou da experiência. "Nas negociações que criaram aquele pacto, tivemos 700 dias de fracasso e um dia de sucesso. Por isso, entendo bem o desânimo com a paz no Oriente Médio". Após o início da segunda intifada, em 2000, Mitchell liderou uma comissão sobre formas de conter a nova onda de violência. Entre as recomendações estavam o combate ao terrorismo palestino e uma das principais reivindicações do campo árabe: o imediato congelamento de todas as colônias israelenses.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.