Enviado dos EUA tenta desbloquear plano de paz no Oriente Médio

O enviado dos EUA John Wolf reuniu-se com um alto funcionário palestino na tentativa de ajudar a superar a crise na liderança da Autoridade Palestina, que levou o primeiro-ministro Mahmoud Abbas a ameaçar renunciar a seu posto no partido Fatah, disse nesta quarta-feira um alto diplomata israelense. Segundo a imprensa israelense, Wolf se reunirá hoje também com o ministro da Defesa de Israel, Shaul Mofaz, para pedir a libertação de mais prisioneiros palestinos e que o governo israelense desmantele os assentamentos judaicos ilegais. A Autoridade Palestina vem insistindo em tais exgiências, cujo descumprimento vem minando a posição de Abbas. O premiê palestino teve seu pedido de renúncia negado pelo Comitê Central do Fatah, uma vez que sem manter sua posição no partido ele perderia seu posto no governo. Raanan Gissin, assessor do primeiro-ministro israelense, Ariel Sharon, disse que Wolf ?está explorando maneiras de avançar no processo de paz, como fazê-lo andar mais rápido e acompanhá-lo melhor?. Um outro diplomata confirmou o encontro de Wolf com o dirigente palestinos Mohammed Dahlan e disse que Wolf também se reunirá com autoridades israelenses.

Agencia Estado,

09 Julho 2003 | 10h53

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.