Enviado egípcio pede a palestinos iniciativa em cessar fogo

O enviado egípcio Osama el-Baz pediu hoje aos palestinos para que cessem seus ataques contra o Estado judeu e disse sentir-se otimista de que o governo israelense responderá com reciprocidade. O Egito vem buscando há várias semanas forjar uma trégua nos ataques palestinos contra Israel e enviou El-Baz, assessor do presidente Hosni Mubarak, à Cisjordânia para conversar, entre outros, com o líder Yasser Arafat. "Estamos profundamente empenhados em sair desta situação problemática que ameaça a totalidade da região", disse o enviado egípcio depois de se encontrar com o líder palestino. "O que escutei do presidente Arafat faz com que eu veja o futuro com mais otimismo". Israel e os Estados Unidos acusam Arafat de fomentar o terrorismo e de obstruir as gestões de paz. El-Baz, no entanto, não deu informação específica sobre se Arafat teria adotado medidas concretas a este respeito. Os palestinos se negam a desmantelar os grupos armados, como exige o plano de paz patrocinado pelos Estados Unidos e outras nações - e até agora fracassaram as tentativas egípcias de obter promessas de grupos militantes neste sentido. Com a ajuda egípcia, o primeiro-ministro palestino, Ahmed Qureia, vem tentando há várias semanas obter um acordo de trégua entre as diversas facções combatentes palestinas, mas sem êxito.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.