Enviado norte-americano encontra oposicionistas do Iraque

Um enviado da Casa Branca entrou no norte do Iraque para participar de uma reunião de líderes oposicionistas, ao mesmo tempo em que legisladores curdos avisavam que reagirão com violência se a Turquia invadir o Iraque durante uma eventual guerra liderada pelos Estados Unidos.Zalmay Khalilzad, representante dos Estados Unidos para conversar com a oposição iraquiana, foi da Turquia para a área curda autônoma no norte do Iraque, a fim de participar das discussões sobre o futuro do país se o presidente Saddam Hussein for deposto, informaram autoridades locais.A visita de Khalilzad ocorre num momento de ampliação das tensões regionais, em meio às perspectivas de guerra. Atualmente, o Parlamento turco também analisa um projeto de lei para autorizar o envio de tropas para o norte do Iraque.Durante sessão regular do parlamento curdo em Irbil, realizada hoje, um legislador atrás do outro pedia a palavra para denunciar a proposta turca."A posição que a Turquia está adotando agora não é nada amistosa", queixou-se Emad Ahmad, um deputado da União Patriótica. "Não podemos nos esquecer de que nosso principal inimigo é Saddam. Mas qualquer outro país que se comportar como ele será a mesma coisa para nós."A Turquia teme que os curdos iraquianos, que já controlam uma região autônoma no norte do Iraque, tentem estabelecer um Estado independente se Saddam for derrubado, o que poderia encorajar ambições secessionistas entre a minoria curda turca.Tarik al-Azami - um dos membros da oposição iraquiana na conferência em Salahuddin, 32 quilômetros ao norte de Irbil - disse que o grupo pretende enviar uma delegação à Turquia para garantir a Ancara que os curdos iraquianos não pretendem estabelecer um Estado independente.No começo desta semana, oficiais curdos avisaram que qualquer deslocamento militar turco gerará conflitos.Estudantes de universidades em Irbil e Sulaymaniyah planejam para os próximos dias manifestações contra uma possível invasão turca, no caso de uma guerra dos Estados Unidos contra o Iraque.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.