Envio de peça nuclear dos EUA a Taiwan irrita a China

A China manifestou na quarta-feirapreocupação e insatisfação com o fato de o Pentágono terenviado inadvertidamente a Taiwan em 2006 quatro fusíveis paramísseis nucleares. Pequim pediu a Washington que investigue e divulguedetalhes do incidente, de modo a "eliminar o efeito negativo eas severas consequências", segundo nota do porta-voz Qin Gangno site da chancelaria. "Expressamos nossa séria preocupação e forte insatisfaçãocom isto, e fizemos representações solenes ao ladonorte-americano", afirmou. A China considera Taiwan como uma "província rebelde" e nãodescarta o uso da força para promover a reunificação. A ilharealizou eleições presidenciais no sábado, vencidas por umcandidato favorável à aproximação com a China comunista. O Pentágono disse na terça-feira que deveria ter enviadobaterias de helicóptero a Taiwan, em vez dos fusíveis usadoscomo parte do mecanismo de detonação dos mísseis Minuteman.Taiwan devolveu as peças aos EUA na semana passada. As autoridades norte-americanas esclareceram que não foienviado nenhum material nuclear a Taiwan. O Ministério da Defesa de Taiwan confirmou o equívoco e adevolução das peças. "Isso não vai afetar a continuidade dasfuturas relações bilaterais", disse em nota. O erro passou despercebido até Taiwan dar pela falta dasbaterias para helicópteros. O porta-voz chinês repetiu os apelos para que os EUAabandonem a venda de armas para Taiwan e os exercíciosmilitares conjuntos, pelo bem das relações sino-americanas. Washington não mantém relações com Taipé desde 1979, maspor lei precisa ajudar na autodefesa taiwanesa. Essa é a segunda vez em menos de um ano que os EUA admitemerros com equipamentos ligados a armas nucleares. Em agosto de2007, um bombardeiro da Força Aérea transportou por enganoogivas atômicas sobre o território norte-americano. O Pentágono disse que ainda não sabe quem enviou as peçaserradas a Taiwan e por quê. (Reportagem de John Ruwitch, Ben Blanchard em Taiwan)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.