Envio de suprimentos a Gaza tem pequeno aumento, diz Israel

Israel começou no domingo a relaxargradualmente o bloqueio econômico à Faixa de Gaza permitindo apassagem de bens adicionais para o local governado pelo Hamas,mas palestinos disseram que o aumento nas entregas erairrisório. Peter Lerner, porta-voz da coordenação militar israelensepara a Faixa de Gaza, disse que o exército permitiu em um dia aentrega de 78 caminhões de alimentos e bens comerciais noterritório, um aumento em relação aos cerca de 60 entreguesantes da trégua estabelecida na quinta-feira. Autoridades israelenses e palestinas disseram que oscaminhões passaram pela fronteira controlada por Israel em Sufaentrando na Faixa de Gaza pela manhã. Os bens foram deixadospelos israelenses para serem recolhidos à tarde pelospalestinos. Israel se recusa a negociar diretamente com oHamas. O grupo, que tomou o controle da Faixa de Gaza há um anodas forças rivais do Fatah, leais ao presidente Mahmoud Abbas,afirmou ter enviado suas forças de segurança próximo a Sufapara "prevenir furtos" e para assegurar que os bens fossemdistribuídos ordenadamente. A autoridade do Hamas Sami Abu Zuhri disse que o grupoislâmico não pode julgar o compromisso de Israel em retirar obloqueio "até que eles removam as proibições e restrições àsquantidades e tipos de materiais e bens necessários para onosso povo em Gaza". Raed Fattouh, que gerencia o fornecimento de bens para Gazaem nome do governo Abbas na Cisjordânia ocupada, questionou aseriedade de Israel em relaxar o embargo. Apesar de Israel ter aumentado o número de caminhões, nãoexpandiu o leque de bens permitido para atravessar a fronteira,ele afirmou. O governo israelense permitiu a passagem de cerca de 100caminhões por dia pelas fronteiras de Kerem Shalom e Sufa atémeados de abril, quando militantes de Gaza atacaram KeremShalom, causando sérios danos. Desde o ataque, Kerem Shalom foi fechada e a empobrecidaGaza, com uma população de 1,5 milhão de pessoas, vem recebendocerca de 60 caminhões de suprimentos por dia via Sufa, segundoLerner. As autoridades palestinas disseram que 80 caminhõesentraram na Faixa de Gaza no domingo. Autoridades dos dois lados, entretanto, minimizaram oimpacto da medida nas condições econômicas e sociais doterritório.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.