Enxurrada de calcinhas em Mianmar: é o movimento pela paz

Grupo afirma que líderes da junta militar acreditam que contato com roupas intimas enfraquecerá o seu poder

Associated Press,

19 de outubro de 2007 | 14h11

Numa tentativa de expor ao ridículo a junta militar que governa Mianmar (antiga Birmânia), mulheres de vários países começaram a enviar calcinhas para embaixadas birmaneses em todo mundo, num 'protesto cultural' contra a brutal onda de violência promovida pelo governo nas últimas semanas. Veja TambémVeja o blog do movimento e como participar Bush impõe novas sanções contra o governo de Mianmar Segundo Liz Hilton, ativista do grupo "Panties for Peace" (calcinhas pela paz, em inglês), "esta é uma mensagem muito forte ao governo birmanês e todo o sudeste asiático". O grupo Lanna Action for Burma diz que os generais do país - especialmente o líder da junta militar, o general Than - são extremamente supersticiosos e acreditam que o contato com roupas intimas femininas enfraquecerá o seu poder. Liz disse ainda que mulheres da Tailândia, Austrália, Cingapura, Inglaterra e outros países europeus começaram a mandar suas calcinhas para embaixadas seguindo informalmente as coordenadas propostas por ativistas da organização. "Você pode postar, entregar ou mandar de avião nossas calcinhas para a embaixada de Mianmar mais perto a qualquer hora do dia. Mande logo, mande várias!", diz o site da Lanna Action for Burma, que ainda disponibiliza o endereço da embaixada birmanesa na Tailândia e um link com todas as representações do regime militar no mundo. Liderados por monges budistas, dezenas de milhares de manifestantes tomaram as ruas de Mianmar (a antiga Birmânia) pedindo democracia e o fim da repressão militar. Os protestos foram duramente reprimidos pelo Exército, que confirma a morte de 10 pessoas, embora a oposição afirme que esse número seja muito maior.

Tudo o que sabemos sobre:
Mianmajunta militar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.