Epidemia de cólera leva pânico a Porto Príncipe

HAITI

, O Estado de S.Paulo

11 de novembro de 2010 | 00h00

A ampliação da epidemia de cólera no Haiti, que já deixou 643 mortos, está provocando pânico entre a população, que vive em condições precárias por causa da pobreza e do terremoto de janeiro. Segundo o governo, mais de 10 mil pessoas foram hospitalizadas desde meados de outubro, quando ocorreram os primeiros casos. A inquietação cresce principalmente em Porto Príncipe, onde centenas de milhares de haitianos dormem em acampamentos desde o terremoto, que deixou mais de 250 mil mortos e 1,5 milhão de desabrigados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.