Epidemia de cólera mata mais de 900 no Haiti

A doença está presente em seis das dez províncias do país arrasado por terremoto em janeiro

Reuters,

14 de novembro de 2010 | 19h52

O número de mortos pela epidemia de cólera no Haiti já atingiu mais de 900, e a doença está presente em seis das dez províncias do país arrasado por terremoto em janeiro, informou o Ministério da Saúde neste domingo.

 

Uma atualização no site do ministério (www.mspp.gouv.ht) informa que, até 12 de novembro, 917 pessoas morreram da doença, que deixou mais de 14.600 hospitalizadas desde que o surto começou há mais de três semanas no país mais pobre do Hemisfério Ocidental.

 

A província rural de Artibonite, o epicentro da epidemia, foi a mais afetada, com cerca de 600 casos do total de óbitos. Outras províncias afetadas foram Centro, Nord, Nord Ouest, Sud e Ouest, onde está localizada a capital Porto Príncipe.

 

A capital, que enfrentou a destruição provocada pelo terremoto de 12 de janeiro no Haiti, registrou 27 mortes até 12 de novembro.

 

O governo e seus parceiros de ajuda estão lutando para impedir a propagação da doença em favelas lotadas da cidade e acampamentos onde mais de 1,3 milhão de desabrigados sobreviventes do terremoto estão acomodados.

 

A previsão das Nações Unidas é que até 200.000 haitianos podem contrair cólera com o surto que afeta do país de quase 10 milhões de habitantes, e afirma que 163,9 milhões dólares em ajuda são necessários no próximo ano para combater a epidemia.

Tudo o que sabemos sobre:
cólera, Haitidoença, saúde

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.