Photo by Luis ROBAYO / AFP
Photo by Luis ROBAYO / AFP

Equador anuncia saída da Alba em resposta à crise venezuelana 

Governo se diz frustrado com a falta de vontade política de Caracas para resolver sua crise interna

O Estado de S.Paulo

23 Agosto 2018 | 19h04

QUITO - O Equador anunciou nesta quinta-feira, 23, sua saída da Alternativa Bolivariana para as Américas (Alba) em resposta à crise humanitária na Venezuela e ao consequente êxodo de venezuelanos, situação que segundo Quito requer uma solução de todas as nações da região. 

"O Equador não continuará sua participação dentro da Alba e tampouco se integrará a outro grupo de países que não propiciem situações construtivas", anunciou o ministro das Relações Exteriores do país, José Valencia, em entrevista coletiva realizada em Quito.

O chanceler explicou que a saída é uma forma de o Equador "reforçar" a busca de uma solução para o problema da Venezuela. Além disso, afirmou que o governo do país mantém uma "posição de princípios" que não se alinha com nenhum grupo em particular.

"O governo do Equador está frustrado com a falta de vontade política do governo da Venezuela, que não buscou uma solução para seu problema", afirmou o chefe da diplomacia do país.

A Alba nasceu como um mecanismo para a cooperação dos países da América Latina e do Caribe, com na solidariedade e na complementaridade das economias de seus membros, uma alternativa à proposta da Área de Livre-Comércio das Américas (Alca), feita pelos Estados Unidos. / EFE 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.