Equador apresentará protesto formal contra Colômbia na OEA

O Governo do Equador apresentará nesta segunda-feira um protesto formal na Organização dos Estados Americanos (OEA) contra as pulverizações aéreas antidrogas com potentes herbicidas, realizadas pela Colômbia nas proximidades da fronteira entre os dois países.O presidente equatoriano, Alfredo Palacio, disse que o protesto formal será apresentado por seu chanceler, Francisco Carrión, na sede da OEA em Washington, em reuniões previstas para terça e quarta-feira.Lembrou que seu país exige que a Colômbia suspenda indefinidamente as pulverizações aéreas perto da fronteira, sob a alegação de que o herbicida glifosato é maléfico à população e à natureza.A Colômbia resiste em pôr fim às fumigações, por considerar que o glifosato é "inofensivo" para os humanos, enquanto o Equador sustenta que esse herbicida é um veneno e que, inclusive, poderia ser considerado uma "arma química".A denúncia equatoriana e a persistência colombiana levaram os dois países a atravessar uma dura "crise diplomática" e uma forte troca de acusações entre suas autoridades, embora Quito e Bogotá descartem uma ruptura de suas relações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.