Equador considera chamar seu embaixador na Colômbia

O Equador está avaliando a possibilidade de chamar de volta seu embaixador da Colômbia em protesto à fumigação de coca realizada pelo país vizinho em uma área fronteiriça, informou nesta quarta-feira, 13, o chanceler equatoriano, Francisco Carrion."Eu compreendo a difícil situação da Colômbia. Sem dúvida, a posição é perigosa, mas porque o Equador deve pagar por tal situação?", disse Carrion em entrevista ao Canal 8 de televisão.Segundo o chanceler, o Equador avalia emitir uma queixa diplomática "ou até mesmo chamar de volta nosso embaixador porque se trata de uma mostra de hostilidade contra a Equador".A Colômbia estabeleceu uma zona-tampão de 10 quilômetros de extensão em janeiro passado depois de o Equador ter reclamado de que o herbicida utilizado para erradicar a folha de coca estava sendo levado para dentro de sua fronteira, matando plantações e causando problemas de saúde na população. Mas na terça-feira, autoridades colombianas anunciaram o reinício da fumigação na área porque os plantadores de coca haviam retomado o plantio. Segundo o general colombiano Jorge Baron, chefe da Polícia Antinarcóticos, a área de coca plantada na região dobrou desde que o governo cessou a fumigação a pedido do governo equatoriano. A área onde a Colômbia realiza a fumigação está localizada no departamento (Estado) de Putumayo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.