Equador cria plano para resolver problemas com a Colômbia

O Governo equatoriano anunciou nesta sexta-feira a criação de um "Plano Equador" para enfrentar os problemas na fronteira com a Colômbia, provocados pela violência e pelo cultivo de folha de coca para produzir cocaína.O ministro de Governo (Interior), Gustavo Larrea, disse que "o Plano Equador é um plano de paz" e será apresentado à comunidade internacional, mas não deu detalhes.A "iniciativa de política externa", segundo o ministro, vai "enfrentar os problemas das fumigações" aéreas dos cultivos de coca no lado colombiano da fronteira com o herbicida glifosato.O gabinete itinerante do presidente Rafael Correa se reuniu nesta sexta-feira na cidade amazônica de Tena.Larrea renovou a exigência do Equador de que a Colômbia pare de dispersar herbicidas na área da fronteira, causa de tensão entre os dois países.Quito considera que o glifosato é arrastado pelo vento até território equatoriano e causa graves danos a pessoas, animais e plantas. Para Bogotá, o herbicida é "inócuo".Segundo o funcionário, o "Plano Equador" também servirá para enfrentar o deslocamento de cidadãos colombianos para o território equatoriano, fugindo da violência em seu país.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.