Equador envia 10 mil soldados para fronteira com Colômbia

O Equador enviou cerca de 10 mil soldados para a fronteira com a Colômbia para lidar com um problema de segurança "muito grave", disse neste sábado o presidente equatoriano, Rafael Correa.

AE, Agência Estado

24 de dezembro de 2011 | 19h28

Segundo o presidente, os soldados foram enviados para ajudar na segurança da fronteira, em meio a preocupações com o "crime organizado, o tráfico de drogas e grupos irregulares", incluindo grupos paramilitares e guerrilheiros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

O envio das tropas ocorreu após a visita a Quito, na segunda-feira, do presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos. Esta foi a primeira vez que um líder colombiano visitou a capital do país vizinho desde que tropas colombianas bombardearam um acampamento guerrilheiro em território equatoriano em 2008, deflagrando uma crise diplomática.

Correa enviou à fronteira cerca de 7 mil soldados do exército, 18% da Força Nacional e 3 mil policiais. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
EquadorsegurançaColômbia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.