Equador exige US$ 23 milhões de empreiteira brasileira

O Supremo Tribunal do Equador ordenou que a construtora brasileira Andrade Gutierrez reembolse o país em US$ 23,4 milhões. A companhia recebeu a soma em 1998, após parecer favorável do procurador-geral da Justiça do Equador, pela construção de uma estrada em 1992. Mas, em 2000, o controlador-geral do país determinou que o pagamento não era legal e ordenou que o dinheiro fosse devolvido. A Andrade Gutierrez contestou a decisão e levou o caso à Justiça. As autoridades equatorianas disseram que vão exigir o pagamento. A companhia não comentou o assunto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.