EFE/Cristian Hernández
EFE/Cristian Hernández

Equador expulsa embaixadora venezuelana do país

Ministro de Comunicação da Venezuela acusou ontem o presidente do Equador de mentir quando assegurava que ao seu país chegam 6 mil venezuelanos todo dia

O Estado de S.Paulo

18 de outubro de 2018 | 15h46

QUITO - O Equador expulsou nesta quinta-feira, 18, a embaixadora da Venezuela, Carol Delgado, depois que na quarta-feira o ministro de Comunicação e Informação de seu país, Jorge Rodríguez, acusou o presidente Lenín Moreno de mentir sobre o número de migrantes venezuelanos que entram em território equatoriano, informou a chancelaria.

Leia Também

Via autocrática

Via autocrática

"Devido às afirmações ofensivas feitas pelo Ministro de Comunicação e Informação da Venezuela, Jorge Rodríguez, contra o presidente, Lenín Moreno Garcés, o governo resolveu expulsar do nosso país a embaixadora da Venezuela no Equador", diz um comunicado oficial.

"O Equador não tolerará nenhuma mostra de falta de respeito às suas autoridades", acrescentou o comunicado.

O ministro de Comunicação da Venezuela acusou ontem o presidente do Equador de mentir quando assegurava que ao seu país chegam 6 mil venezuelanos todo dia, produto da crise vivida pelo país vizinho.

Ele denunciou que a chancelaria equatoriana também apresentou dados "inflados" sobre a entrada de venezuelanos cujo número, afirmou, é "muito menor" do que aquele com que Quito trabalha.

Tendo em vista essas acusações, o governo de Moreno resolveu pôr fim à presença da embaixadora, uma medida à qual Caracas não pode aplicar o princípio de reciprocidade porque não há embaixador equatoriano nessa capital. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.