Equador: Noboa ameaça processar presidente do Congresso

O ex-candidato à Presidência do Equador Álvaro Noboa, líder do Partido Renovador Institucional de Ação Nacional (Prian), ameaçou processar o seu correligionário e presidente do Congresso, Jorge Cevallos, se ele não devolver os cargos aos 57 deputados cassados em março.Noboa, um multimilionário populista de direita, lembrou que Cevallos havia prometido respeitar a resolução do Tribunal Constitucional (TC), que deu razão aos deputados destituídos.Caso eles não recebam de volta suas cadeiras, Noboa disse que apoiará ação penal contra Cevallos e os suplentes que tomaram posse no Congresso, na sua opinião de forma ilegal e ilegítima.O partido de Noboa tinha 28 dos 100 legisladores, a maior bancada parlamentar, até o dia 7 de março. Então, o Tribunal Supremo Eleitoral (TSE) destituiu 57 deputados da direita, de oposição ao Governo, que tentavam bloquear a consulta popular sobre uma Assembléia Constituinte.Cevallos foi um dos poucos deputados do Prian que não foi destituído pelo TSE. Contra a orientação da cúpula partidária, ele deu posse aos suplentes dos deputados cassados. Muitos deles abandonaram o partido e formaram uma nova maioria no Parlamento. Na segunda-feira, pouco após a decisão judicial do TC que devolveu as cadeiras a 50 dos 57 cassados, Cevallos viajou à Argentina, de onde ainda não retornou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.