Equador propõe Conselho de Justiça da Unasul

Presidente Rafael Correa quer construir um sistema jurídico integrado entre os países membros do bloco sul-americano

Efe,

24 de junho de 2010 | 02h52

QUITO - O presidente do Equador, Rafael Correa, propôs na quarta-feira, 23, a criação do Conselho Sul-americano de Justiça, para construir e estruturar um sistema jurídico multinacional.

Correa fez a proposta ao inaugurar, na cidade de Cuenca (sul do Equador), a 5ª Cúpula de presidentes dos Poderes Judiciais da União de Nações Sul-americanas (Unasul), que se estenderá até a próxima sexta-feira.

"Esta cúpula é fundamental para a integração", disse Correa em seu discurso de inauguração do encontro, destacando que a criação de uma instância jurídica regional permitirá construir e estruturar todo um sistema jurídico multinacional da região.

O Conselho proposto por Correa deveria "procurar a coordenação peremptória e prioritária dos sistemas de justiça de cada um dos países da região, criando um sistema de justiça para a Unasul", informou a Secretaria de Comunicação da Presidência equatoriana.

Esse conselho poderia contribuir para a formação e capacitação judicial, ao facilitar um processo de troca entre os 12 países da União, desde um ponto de vista acadêmico, acrescentou Correa.

"Poucas vezes o papel do ser humano é tão vital", como no caso de quem aplica a justiça, acrescentou Correa, que ressaltou que "esses juízes, capazes, famintos de justiça, são imprescindíveis para mudar a realidade" da América.

Tudo o que sabemos sobre:
Equador, Unasul, Justiça, conselho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.