Equador quer que Colômbia se desculpe por violação de espaço aéreo

O Equador "não aceitará outra coisa que não seja um pedido de desculpas" por parte da Colômbia depois da recente violação de seu espaço aéreo, anunciou nesta terça-feira o ministro equatoriano da Defesa, o general reformado Oswaldo Jarrín.A chancelaria equatoriana divulgou ontem um "protesto enérgico" contra a violação ocorrida no sábado, quando três helicópteros e dois aviões colombianos violaram reiteradamente e espaço aéreo do Equador na altura de El Bermejo, 170 quilômetros a nordeste de Quito. A violação do espaço aéreo equatoriano teria ocorrido em meio a operações militares colombianas contra bandos armados ilegais.Apesar de não estar confirmada oficialmente a versão de que soldados colombianos também teriam entrado por terra no Equador, moradores da região em questão denunciaram à imprensa que houve também uma incursão terrestre.Nesta terça-feira, a imprensa local registrou novos combates entre militares e guerrilheiros colombianos a apenas 50 metros do povoado equatoriano de Tufiño, que recebeu dezenas de refugiados colombianos. Tufiño situa-se no setor andino da província de Carchi, 135 quilômetros a nordeste da capital equatoriana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.