Equipe checa prepara-se para sair do Iraque

Um hospital militar operado pela República Checa no Iraque parou de aceitar novos pacientes e inicia preparativos para sair do país árabe. Líderes checos alegaram falta de dinheiro para manter o hospital em funcionamento além do tempo inicialmente previsto, que é o fim deste ano.O hospital tem 286 funcionários em sua equipe e funciona desde abril na cidade de Basra, no sul do Iraque, atendendo tanto moradores locais como soldados das forças de ocupação lideradas pelos Estados Unidos. "Toda a equipe deverá estar de volta no Natal", comentou Ladislav Sticha, porta-voz do Ministério da Defesa da República Checa.O fechamento do hospital gerou duras críticas entre a opinião pública checa. Em um editorial no jornal Mlada Fronta Dnes, a embaixadora checa no Kuwait, Jana Hybaskova, denunciou "falta de vontade política" para manter o hospital em funcionamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.