Hamid Forutan/Efe
Hamid Forutan/Efe

Equipe da AIEA visitará instalações do Irã no dia 28, dizem fontes

Diplomatas iranianos se disseram prontos para discutir acusações sobre probrama nuclear

Agência Estado

12 de janeiro de 2012 | 18h53

VIENA - Uma equipe de especialistas da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), braço das Nações Unidas que monitora o uso da energia nuclear, visitará Teerã em 28 de janeiro, após diplomatas iranianos terem dito que o país está pronto a discutir as acusações de que trabalhou secretamente durante anos em uma vertente bélica no seu programa nuclear, disseram diplomatas nesta quinta-feira, 12.

 

Veja também:

especialLINHA DO TEMPO: Ataques contra o programa nuclear do Irã

lista Veja as sanções já aplicadas contra o Irã

especialESPECIAL: Tambores de guerra no Oriente Médio

especialESPECIAL: O programa nuclear do Irã

 

Durante mais de três anos, o Irã bloqueou as tentativas da AIEA de verificar as acusações levantadas pelas agências de inteligência dos Estados Unidos e de outros países de que o programa nuclear iraniano teria uma vertente bélica.

 

O Irã continua a negar que seu programa nuclear tenha uma vertente militar e deverá manter essa posição durante a visita dos inspetores da AIEA a Teerã. Mas a decisão de começar a discutir as acusações representa um avanço frente à posição anterior, que era não falar sobre elas.

 

Dois diplomatas disseram à Associated Press em Viena, onde fica a sede da AIEA, que o Irã está pronto a discutir as acusações. Eles falaram sob anonimato. O delegado do Irã na AIEA, Ali Ashgar Soltanieh, não quis comentar o teor das discussões que acontecerão em Teerã.

 

Também nesta quinta-feira, o líder do Parlamento do Irã, Ali Larijani, disse que o Irã está pronto a retomar negociações "sérias" a respeito do seu programa nuclear. Ele deu as declarações em visita à Turquia. Em comentários reproduzidos pela agência iraniana Irna, Larijani disse: "As negociações podem render resultados se elas forem sérias e não apenas um jogo". As informações são da Associated Press e da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.