Tom Brenner/The New York Times
Tom Brenner/The New York Times

Equipe de Biden rejeita acusações de assédio; líder democrata defende ex-vice-presidente

Porta-voz do ex-vice-presidente disse que fotos 'manipuladas ou enganadoras' do político democrata circulam na internet há anos; Nancy Pelosi, presidente da Câmara dos Deputados, ironizou denúncias e sugeriu ao político que mude seu 'estilo de campanha tátil'

Redação, O Estado de S.Paulo

02 de abril de 2019 | 11h01

WASHINGTON - A equipe de Joe Biden, potencial candidato à indicação democrata para a disputa da presidência dos Estados Unidos em 2020, rejeitou na segunda-feira o que chamou de "difamações contra o ex-vice-presidente", após mais uma mulher acusá-lo de assédio.

O porta-voz de Biden exibiu fotos "manipuladas ou enganadoras" que circulam na internet há anos, nas quais se pode ver o que o próprio Biden, de 76 anos, descreve como um estilo de campanha "tátil".

Este novo caso se soma aos de duas mulheres que na semana passada acusaram Biden publicamente de tocá-las de forma imprópria, há alguns anos. "Estas difamações e falsificações existem há algum tempo na obscuridade da internet", disse o porta-voz Bill Russo em referência a várias imagens de Biden com mulheres e crianças. "Até hoje, os trols de direita e outros continuam explorando isto". 

Na segunda-feira, uma mulher de Connecticut denunciou que Biden a tocou de forma imprópria em 2009, quando ele já era vice do presidente Barack Obama. "Agarrou a minha cabeça, colocou as mãos no meu pescoço e roçou o seu nariz com o meu. Pensei que ia beijar a minha boca", revelou a mulher de 43 anos.

Amy Lappos disse que não denunciou o caso porque acreditou que não prosperaria, mas garante que Biden cruzou a linha da decência e do respeito. 

Defesa

Nesta terça-feira, 2, a presidente da Câmara dos Deputados dos EUA, Nancy Pesoli, disse que Biden deveria mudar seu estilo de interação física com as mulheres para evitar problemas: "Junte-se ao clube dos braços estendidos e cumprimente as pessoas como se ambas estivessem gripadas", ironizou.

Ela também afirmou não considerar que as denúncias contra o ex-vice-presidente sejam o suficiente para "desqualificá-lo" de uma eventual pré-candidatura à presidência. "Ele precisa entender que neste mundo em que estamos agora, o espaço das pessoas é importante".

Pelosi disse que conhece Biden há décadas e afirmou que seus netos "amam Joe Biden", acrescentando: "Ele é uma pessoa muito carinhosa". "Não é o que você pretendia, é como foi recebido", disse a líder democrata. "É como é recebido, por isso, dizer que sinto muito que você tenha sido ofendido não é um pedido de desculpas."

Biden, que pode estar prestes a anunciar sua pré-candidatura à presidência, pode te problemas por ser um "político tátil" como ele mesmo se descreve. / AFP e WASHINGTON POST

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.