AP Photo/Ariana Cubillos
AP Photo/Ariana Cubillos

Equipe de jornalistas é agredida durante protesto em Caracas

Manifestantes cercaram funcionários da emissora de televisão Globovisión, jogaram gasolina no grupo e ameaçaram atear fogo se eles não se retirassem do local

O Estado de S.Paulo

09 Maio 2017 | 12h17

CARACAS - Uma equipe de jornalistas da emissora Globovisión foi cercada por manifestantes na segunda-feira 8, em Caracas, que jogaram gasolina no grupo e ameaçaram atear fogo caso não se retirasse do local, revelou o principal sindicato de imprensa venezuelano.

"Manifestantes opositores em Chacaito (leste de Caracas) jogaram gasolina na equipe da Globovisión", denunciou o Sindicato Nacional de Trabalhadores da Imprensa (SNTP), que registrou 19 jornalistas agredidos no mesmo dia por civis, militares e policiais.

O site da Globovisión confirmou que "um grupo de encapuzados jogou gasolina no aparato de transmissão e nos funcionários" (da emissora), obrigando-os a "sair do local". "Os sujeitos expressaram sua intenção de queimar a equipe", acrescentou a empresa.

Os opositores acusam a Globovisión e outros canais de televisão de silenciar os protestos contra o presidente Nicolás Maduro, situação que o SNTP atribui a "um regime de censura e autocensura" imposto pelo governo.

Ainda na segunda-feira, protestos contra a Assembleia Constituinte convocada por Maduro terminaram em confrontos em Caracas e em outras cidades do país. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.