EFE/Martín Alipaz
EFE/Martín Alipaz

Equipe de Kuczynski espera vitória acirrada sobre rival Keiko Fujimori

Na eleição mais disputada do Peru nos últimos 25 anos, a diferença entre os candidatos era de apenas 0,36% com 95,36% das urnas apuradas

O Estado de S. Paulo

07 Junho 2016 | 09h49

LIMA - A equipe do candidato de centro-direita Pedro Pablo Kuczynski espera uma vitória apertada sobre a rival Keiko Fujimori, com uma apuração que aponta uma vantagem de menos de 0,5% para o PPK, como o economista é conhecido, no segundo turno da eleição presidencial no Peru.

Com 95,36% das urnas apuradas, a diferença entre os dois candidatos era de 0,36%, o que não permite anunciar o nome da pessoa que governará o Peru entre 2016 e 2021.

O candidato do partido Peruanos por el Kambio (PPK) tinha 50,18% dos votos contra 49,82% para a aspirante do Fuerza Popular (FP), segundo os resultados mais recentes divulgados pelo Escritório Nacional de Processos Eleitorais (ONPE).

"Nos sentimos confiantes porque a análise estatística que obtivemos a partir dos resultados que faltam do ONPE nos dão um resultado de triunfo", afirmou o candidato à vice-presidência pelo PPK, Martín Vizcarra. "Este resultado é irreversível. Apesar do ONPE não ter compilado os dados que faltam, nossos funcionários trazem a cópia das atas e isto nos permite calcular que PPK vencerá por quase 100 mil votos", completou.

Kuczynski, de 77 anos, afirmou que se pronunciará apenas após a divulgação dos resultados finais.

Keiko Fujimori, de 41 anos, não falou com a imprensa, mas fontes de seu partido demonstravam otimismo com o voto rural, setor em que a candidata tem forte apoio. Mas o congressista do FP Héctor Becerril pareceu admitir a derrota ao afirmar que "o sonho do fujimorismo não acabou, simplesmente foi adiado".

Esta é a eleição mais disputada dos últimos 25 anos no Peru. O analista eleitoral Julio César Castiglioni afirmou que o voto rural, esperança dos fujimoristas, já foi contado em quase 100% e destacou que os votos no exterior não devem modificar o resultado. /AFP

Veja abaixo: Debate a uma semana das eleições no Peru

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.