Equipe de legistas australianos desembarca em Bali

A embaixada brasileira em Jacarta informou ao Itamaraty que nesta quarta-feira desembarcou em Bali uma equipe de legistas australianos, que trabalhará na identificação dos corpos encontrados, que estão sendo mantidos em câmaras frigoríficas. De acordo com o Itamaraty, essas tarefas de identificação, bem como a divulgação das listas oficiais de vítimas, serão acompanhadas por um funcionário da embaixada brasileira especialmente enviado a Bali.Até o início da noite de hoje, o Ministério das Relações Exteriores ainda considerava Faria e o civil Alexandre Watake como desaparecidos, embora os diplomatas brasileiros na Indonésia e em Dili considerassem mínimas as chances de os dois brasileiros serem encontrados com vida. Entretanto, nenhuma informação oficial das autoridades indonésias havia chegado à Embaixada brasileira em Jacarta.A Organização das Nações Unidas (ONU) informou as representações estrangeiras em Dili que, além do sargento brasileiro Marco Antonio Faria, outros dois participantes das forças de paz no Timor Leste continuam desaparecidos desde o último sábado. Assim como Faria, um militar português e um policial filipino estavam de licença, na ilha indonésia de Bali, quando ocorreram os atentados terroristas.O relatório foi apresentado pelo representante especial adjunto da Secretaria-Geral da ONU no Timor Leste, Sukeshiro Hasegawa. Conforme ele informou, entre os militares ou policiais participantes das forças de paz que haviam viajado a Bali, seis foram feridos em consequência das explosões. Mas nenhum brasileiro foi incluído na lista. Três das vítimas são procedentes da Austrália, uma da China, uma de Portugal e outra da Nova Zelândia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.