Equipes buscam desaparecidos após enchentes na Indonésia

Em Java, cerca de 80 pessoas foram mortas. Após inundações, milhares de pessoas deixam suas casas

Reuters e Associated Press

27 de dezembro de 2007 | 05h24

Depois das inundações em Karanganyar no distrito central de Java, província da Indonésia, foram recuperados 36 corpos e 42 mortos foram enterrados, nesta quinta-feira, 27, informa a Associated Press.   Por volta de mil oficiais de resgate, policiais, militares e moradores estão prestando ajuda e nas operações de busca, disse Heru Aji Pratomo, líder do time de resgate, à Reuters. As autoridades convergem esforços e equipamentos para as áreas afetadas.   Trabalhadores do resgate estão tentando, com pesados equipamentos, trazer os corpos submersos das encostas íngremes da localidade de Tawangmangu, a área mais afetada, onde 28 pessoas estão soterradas sob grossa lama, disse o chefe de polícia, reporta a Reuters.   Milhares de pessoas deixaram suas casas depois de submersas por inundações ou deslizamentos causados por dias de chuvas torrenciais em pequenos municípios perto do rio Bengawan Solo, a cerca de 500 quilômetros da capital, Jacarta.   A maior parte das vítimas foi morta em um mesmo deslizamento de terra na quarta-feira, 26, em Karanganyar no distrito central de Java. Um grupo de residentes jantavam juntos durante o desastre.   Com o afastamento de uma ponte, na quarta-feira, 26, no distrito de Madiun, a água atingiu carros e motocicletas, disse um oficial da polícia local, que não revelou o nome. Duas pessoas foram resgatadas. Os corpos ainda não foram encontrados, ele afirmou. Não há outros detalhes.   Cerca de 80 pessoas foram mortas nos deslizamentos e inundações nas proximidades da província de Java, segundo a Reuters.   Chuvas sazonais e marés altas nos últimos dias tem causado inundações generalizadas em muitos países, principalmente na Indonésia, o quarto país mais populoso do mundo. Milhões de pessoas moram em regiões montanhosas e terras férteis próximas a rios.   Os últimos desastres aconteceram em Sumatra, no terceiro aniversário sem terremoto, em dezembro de 2004, quando teve início o tsunami. Na ocasião foram mortas mais de 230 mil pessoas e ficaram sem lar mais de meio milhão de pessoas em 12 cidades.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.