RU-RTR Russian Television via AP
RU-RTR Russian Television via AP

Equipes de resgate acham corpos dos mineradores presos em mina na Rússia

Acidente ocorreu na mina Solikamsk-3, que pertence à empresa Uralkalii, a maior produtora de fertilizantes potássicos do mundo

EFE, O Estado de S.Paulo

23 Dezembro 2018 | 11h19

MOSCOU - As equipes de resgate encontraram neste domingo os corpos dos nove mineradores que, devido a um incêndio no sábado, 22, ficaram presos dentro de uma mina de potássio na cidade russa de Solikamsk, nos montes Urais, segundo informaram as autoridades locais.

Nesta manhã os socorristas encontraram os corpos de oito trabalhadores e, horas depois, descobriram a 400 metros de profundidade o cadáver do minerador que estava desaparecido.

Esse acidente aconteceu na mina Solikamsk-3, que pertence à empresa Uralkalii, a maior produtora de fertilizantes potássicos do mundo.

Em um primeiro momento, um porta-voz do serviço regional de supervisão de mineração indicou que o incêndio pode ter sido provocado por uma explosão de metano, tanto espontânea como por causa de descumprimento das normas de segurança.

Mais tarde, o departamento regional de Emergências descartou totalmente que o fogo tenha sido produzido por uma explosão de metano.

Todas as vítimas deste acidente trabalhavam para uma empresa terceirizada que realizava obras no interior da mina. As autoridades da província de Perm decretaram luto regional para a segunda-feira em homenagem aos mineradores mortos. /EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.