Leearne Hollowood/via Reuters
Leearne Hollowood/via Reuters

Equipes de resgate australianas tentam salvar 15 baleias encalhadas

Mais de 150 delas encalharam na costa oeste do país, a maioria morreu

Reuters

23 Março 2018 | 05h24

SYDNEY - Equipes de resgate australianas correm contra o tempo para salvar 15 baleias-piloto nesta sexta-feira, 23, depois que mais de 150 delas encalharam na costa oeste do país.

A maioria das baleias morreu, disse Jeremy Chick, controlador de incidentes no Departamento de Conservação da Austrália Ocidental, depois delas terem ficado presas em terra seca durante a noite.

Autoridades e voluntários treinados estavam tentando salvar 15 destes mamíferos presos em águas rasas.

As baleias encalharam na baía de Hamelin, 315 quilômetros ao sul da capital do estado, Perth.

+++ Baleia morre encalhada em praia do Paraná

"Há algumas que ainda estão vivas, mas mal", disse Melissa Lay, gerente do Hamelin Bay Holiday Park. "A última vez que isso aconteceu, nenhuma sobreviveu."

Moradores e turistas estavam sendo avisados para ficarem fora da água devido a um provável aumento de tubarões atraídos pelas baleias mortas.

"É possível que os animais mortos e moribundos atuem como um atrativo, o que poderia levar os tubarões a se aproximarem da praia ao longo deste trecho da costa", disse o Departamento de Indústrias Primárias e Desenvolvimento Regional em um comunicado.

O maior encalhe em massa de baleias no estado ocorreu em 1996, quando 320 baleias-piloto ficaram encalhadas ao norte da baía de Hamelin.

As baleias-piloto de peitorais curtos viajam em grande número e muitas vezes ficam encalhadas em massa, disse o departamento. /Reuters

 

 

Mais conteúdo sobre:
baleia Austrália [Oceânia]

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.